• We are available for your help 24/7
  • Email: info@isindexing.com, submission@isindexing.com


Paper Details

Prescrição  de  antibióticos  por profissionais  não médicos

Meira  DNM,  Souza  RA,  Alves  TN,  Álvares  ACM

Journal Title:Revista de Iniciação Científica e Extensão
Abstract


De acordo com o CRM (Concelho Federal de Medicina), no Brasil o diagnóstico e a prescrição de medicamentos são atos   de   competência   exclusiva   de   médicos,   cirurgiões-dentistas   e   veterinários,   nos   casos   restritos   a   cada especialidade,  embora  em  alguns  países  essa  prática  se  estenda  a  outros  profissionais  respeitando  suas  limitações. Analisando  o  entendimento  da  autoridade  Sanitária  do  Brasil,  ANVISA,  encontramos  precedentes  que  permite abertura para outros profissionais realizarem prescrições de antibióticos de acordo sua competência técnica. No portal do  ministério  da  saúde  é  possível  encontrar mais  de  66  protocolos,  deste  podemos  destacar:  Protocolos  da  atenção básica: saúde das mulheres publicado em 2016e Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Atenção Integral às Pessoas  com Infecções  Sexualmente  Transmissíveis  publicados em  2015,  que  permite  o manejo  de  antibióticos  por profissionais  não  médicos.  Mesmo  com  amparos  legais,  o  ato  de  prescrição  por  profissionais  não  médicos  gera diversos  debates  e  opiniões  distintas,  consequentemente  duvidas,  medo  e  insegurança  são  geradas  para  os profissionais.  Observando  essa  situação  espiramos  o  desenvolvimento  desse  estudo,  despertado  após  observar diversas discussões referente a prescrição de medicamentos, principalmente antibióticos. Ficando claro o objetivo de elucidar as particularidades da prescrição de antibiótico por profissionais não médicos, observando os aspectos legais e suas possibilidades.Descritores:Prescrição; Medicamento; Antibióticos

Download